Além da mídia social

18 plugins fazem o WordPress voar mais alto

Após anos quebrando a cabeça, produzindo canais digitais para todo tipo de aplicação, quase sempre em WordPress, testei uma grande gama de plug-ins existentes no mercado e resolvi montar uma lista com os que considero mais importantes para qualquer projeto.

Para deixar mais organizado, separei-os em categorias: usabilidade, SEO, SMO e produtividade. Ao todo são 18 plugins que deixam qualquer site em WP muito melhor.

Usabilidade

1. Entregue um bom ambiente para quem está no celular

Boa parte dos usuários acessam conteúdos pelo celular. Ao invés de apostar em um tema responsivo, considere usar um template próprio para celulares e tablets. Com pouco orçamento e necessidade de um template para celulares, instale a versão gratuita do WP Touch Mobile Plugin. Na versão paga você pode escolher entre vários templates e personalizar opções.

2. Faça com que o site carregue rapidamente

Conforme o site vai ganhando visitantes o melhor a fazer é instalar um plugin para melhorar a performance do servidor. O W3 Total Cache é o mais confiável dos que eu testei. Cabe lembrar que uma das avaliações que o Google faz, e que podem influenciar no posicionamento do seu site, é relacionada ao tempo que as páginas do seu site levam para carregar.

3. Estimule a navegação interna até nos detalhes

Quer personalizar o “ Older posts | Newer posts ” com outra linguagem ou links? Instale o WP Page Navi. Melhora a usabilidade para os visitantes.

4. Deixe os usuários escolherem como querem deixar comentários

O espaço para comentários nos posts e o mecanismo de gerenciamento deles costuma ser uma dificuldade para os blogueiros, que acabam usando as caixas do Facebook ou do Google Plus, há também que prefira o Disqus ou deixe o sistema nativo do WP tomar conta de tudo. Eu prefiro usar o Comments Evolved e deixar que usuário decida se quer usar sua conta no Google Plus, no Facebook , no Disqus ou no WordPress para deixar o comentário. O plugin habilita abas que permitem a escolha e funciona bem no celular.

5. Ofereça atualizações por e-mail

O Mailchimp é uma das ferramentas mais utilizadas no mundo para o envio de e-mails. Dentro dele você pode configurar envio automático, à partir da atualização do site por meio do RSS. O que você precisa fazer, após abrir uma conta (até 2 mil cadastros é de graça), é configurar formulários de cadastro dentro do site.

Dois plug-ins podem ajudar: Mailchimp forms by Optin Cat ou Mailchimp forms by Mailmunch.

Ambos facilitam a criação de formulários de cadastro de newsletter, podendo ser usados dentro de posts, na barra lateral ou ainda como popups. Considero o plugin feito pelo pessoal do Mailmunch mais completo e o feito pela turma do Optin Cat, mais fácil de usar.

 

SEO – Search Engine Optimization

6. Altere a url dos autores

O slug padrão do WordPress para autores é http://alemdamidiasocial.com.br/author/nomedeusuario, com o plugin Edit Author Slug você pode alterar ele para algo como http://alemdamidiasocial.com.br/author/marcelo-vitorino-consultor. Mudar o slug do autor pode impactar positivamente os mecanismos de busca.

7. Remova os links quebrados

Um dos itens que mais causam penalizações em sites é a existência de links quebrados, e para infelicidade de qualquer produtor de conteúdo, é muito recorrente. Você escreve um texto e link para outro material de referência, mas em dado momento o conteúdo que recebeu o link é removido e o problema fica com você. Use o Broken Link Checker e peça para ele te enviar uma mensagem por e-mail sempre que encontrar algum problema.

Cursos Marketing Político na ESPM

8. Fique amigo do Google e do Bing

Considero o Yoast um dos plug-ins mais imprescindíveis para qualquer blog. É ele que facilita, e muito, a indexação do conteúdo publicado perante mecanismos de busca como Google e Bing. Após sua instalação há uma aba embaixo de cada post que ajuda quem está publicando a ver se o texto está de acordo com normas de SEO.

Possui rápida integração com as ferramentas de webmaster do Google, monta sitemaps muito bons e permite personalização das metatags prioritárias.

Caso não use um plugin pago para otimizar os compartilhamentos em redes sociais, vale configurá-lo para essa tarefa, assim poderá usar títulos, descrições e imagens diferentes para Facebook, Twitter, Google Plus e também para indexação nos resultados de busca do Google.

9. Reduza o tamanho das imagens e o tempo de carregamento das páginas

Usar imagens muito grandes pode impactar negativamente a indexação nos mecanismos de busca, pois quanto maior o tempo de carregamento, menos o Google gosta do seu site. Recentemente passei a usar o WP-Smush e senti diferenças significativas, mesmo na versão gratuita. Vale usar a paga.

SMO – Social Media Optimization

10. Estimule o compartilhamento dos conteúdos

Caso seu plano seja forçar o compartilhamento do conteúdo nas redes sociais, recomendo o Social Media and Share Icons. Você pode configurá-lo para exibir uma janela de compartilhamento após um tempo determinado ou quando o usuário tiver lido um percentual do texto. É chato, eu sei, mas é eficaz.

11. Faça com que os compartilhamentos em redes sociais fiquem mais atraentes

Recentemente o Twitter passou a adotar configurações gráficas para o compartilhamento de posts, dando opções para como imagens, títulos e descrições podem ser exibidas. No Facebook e no Google também há várias possibilidades que deixam as publicações mais atrativas. O WPSSO cuida de tudo para você, porém é um plugin que só vale a pena na versão paga. É muito completo e permite o gerenciamento de tudo com poucos cliques.

12. Peça likes na fanpage ou exiba chamadas em floaters

Sabe aquelas janelas que pedem likes na fanpage ou abrem um formulário para cadastrar e-mails na newsletter do site? O Ninja Popups é uma solução de baixo custo, muito personalizável, que permite inclusive fazer testes A/B entre as janelas. Funciona bem em celulares também.

Produtividade

13. Acerte os detalhes: segurança, compartilhamento, segurança, disponibilidade

O Jetpack é um plugin que funciona meio como um canivete suíço. Dá para viver sem, mas ter ele por perto poupa tempo e dor de cabeça. Ele:

  • altera com facilidade o ícone que fica na barra de endereços dos navegadores;
  • disponibiliza widgets para barra lateral ou rodapé;
  • inclui botões de compartilhamento nos textos;
  • atualiza as principais redes sociais assim que um conteúdo é publicado;
  • permite ver estatísticas sem precisarmos entrar no Google Analytics;
  • avisa quando o site fica offline por algum motivo;
  • protege o site das invasões mais comuns.

14. Controle a produção do conteúdo visualmente

Se você tem vários autores publicando no mesmo ambiente WordPress e quer ter um controle visual das publicações, como em um calendário mensal, mostrando o status do conteúdo (publicado, pendente, outros), precisa instalar o Edit Flow.

15. Fique de olho nos acessos do site

Após abrir uma conta no Google Analytics e configurá-la para o seu site, é necessário incluir o código em todas as páginas. O plugin Google Analytics by Yoast torna tudo mais fácil e também permite configurações personalizadas de rastreamento.

16. Inclua tabelas e configure atalhos no editor de texto

Para ter mais produtividade na hora de escrever ou alterar textos dentro do WordPress, é interessante que a barra existente no editor visual esteja completa e permita inclusive a inclusão de tabelas nos textos. Com o TinyMCE você pode personalizar as listas e alterar a família de fontes.

17. Não se preocupe com os nomes das imagens

Muita gente passa por maus bocados na hora em que faz upload de imagens. Geralmente isso acontece porque quem está subindo o arquivo não acertou o nome. Por exemplo: alémdamídia@.jpg. O File Renaming On Upload é uma mão na roda para quem tem pressa. Acerta o arquivo e ainda adiciona o nome do blog antes de cada imagem.

18. Evite perder o trabalho e faça backup regularmente

Mesmo tomando medidas de segurança algo sempre pode dar errado. Com isso em mente recomendo usar uma ferramenta de backup. Eu uso a UpdraftPlus Backup e Restoration. Configurei uma versão gratuita para copiar todo o meu conteúdo para uma conta que uso no Dropbox. Na versão paga há muitas opções de personalização.

Ufa! Por hoje é só! Até mais!

Marcelo Vitorino

Marcelo Vitorino

Flipboard

Professor de comunicação e marketing digital no Centro de Inovação e Criatividade na ESPM, sócio da Presença Online e na Vitorino e Mendonça, consultoria de marketing político. Ministra aulas e palestras e trabalha como consultor de comunicação e marketing digital e gestão imagem/crise para empresas, instituições governamentais e entidades de terceiro setor.

leia mais
  • Colega, ótimo artigo! Mas acho que faltaram os plugins de Amazon Web Services. Dá pra fazer o WP em ambiente autoscaling e turbinar o cache via infraestrutura. Ótimo se você tem uma audiência cavalar e flutuante. E usando Amazon você ainda cria ambientes duplicados para estratégia blue-green. Dá uma espiadinha. Abs. http://bit.ly/1Hxb9vE

  • Muito útil, parabéns foi de grande valia.

Mais artigos do autor:

como contratar software houses Leia mais

25 de março de 2015

Marcelo Vitorino

Veja quais as conclusões tiradas de uma análise concorrencial de Software Houses e saiba em quais itens deve ficar de olho quando se contrata esse serviço

Leia mais

24 de abril de 2012

Marcelo Vitorino

Como escolas, professores, alunos e pais se entenderão diante dos novos meios de comunicação digital? A educação deve acompanhar as mudanças de comportamento

Artigos Relacionados:

Blog Além da Mídia Social Leia mais

16 de fevereiro de 2017

Maíra Moraes flipboard

Com conteúdo focado em mídia e cultura digital, cases reais de projetos de comunicação e dicas, o blog, no ar de 2015 faz chamada para novos autores.

curso-on-line Leia mais

06 de fevereiro de 2017

Maíra Moraes flipboard

Quem afirma não gostar de curso a distância ainda não se deu conta que faz cursos on-line com mais frequência do que imagina. E gosta.