Além da mídia social

Como ser eficiente no marketing jurídico e conquistar seu melhor cliente

Com o marketing jurídico aprovado pela OAB, advogados e escritórios de advocacia passaram a poder utilizar a internet para divulgar suas atividades e para captar clientes, o que significa um avanço muito significativo para profissionais em duas situações: aqueles que possuem pouco tempo na carreira, poderão ter mais facilidade em alcançar os primeiros clientes; e os já estabelecidos poderão consolidar e expandir suas reputações.

Por se tratar de algo novo, além de se manter dentro das regras impostas pelo provimento que legitimou o marketing jurídico, que tem regras muito específicas sobre o que pode ser feito, qual será o maior desafio então? Ser eficiente no uso do marketing para que ele atinja os potenciais clientes dentro da área de atuação do escritório ou do advogado.

Sem uma estratégia e conhecimento do uso de tecnologia, a maior parte dos que se aventurarem no uso do marketing digital acabará desperdiçando tempo e dinheiro. Eu já vi esse filme no corporativo. Atuo no marketing digital há mais de 10 anos, e pude acompanhar o início do uso da internet de forma profissional, os primeiros sites, o surgimento e o crescimento do uso das redes sociais, a transformação do meio de acesso, que migrou dos computadores para os celulares.

Quando o corporativo descobriu que poderia atrair clientes por meio da internet, investiram recursos de forma descontrolada, e a maioria acabou por se decepcionar pelos resultados abaixo do esperado e culpou o meio. Esse cenário pode se repetir facilmente com os advogados.

Para evitar isso, é preciso entender uma máxima: a internet é o melhor meio de comunicação para impactar segmentos, enquanto a televisão e outros meios são melhores para dar conhecimento de forma geral. Sendo ainda mais incisivo: quando quiser comunicar algo que serve para todos, melhor usar televisão, rádio e jornal. Quando quiser escolher exatamente um público, melhor usar internet.

Por que estou colocando isso dessa forma? Para que você não erre ao pensar em sua estratégia. Alguém interessado em se separar de seu cônjuge falará com amigos em algum momento, mas irá pesquisar primeiro onde? Provavelmente no Google. Até aí, tudo bem…

Você acha que a pessoa procurará por “escritório de direito”, “advogado de família”, “advogado civil” ou simplesmente por “divórcio”? O leigo não sabe exatamente que especialidade ele precisará. Ele apenas tem um problema e precisa de alguém que o ajude a resolver. Se a pessoa tiver filhos, certamente pesquisará por “divórcio com filhos”.

Após confirmar a pesquisa, serão exibidos os resultados da busca patrocinados, vídeos relacionados no Youtube e também os resultados orgânicos. Quem está pesquisando vai clicar no resultado que melhor tiver relacionado ao que precisa. Um anúncio generalizado de um escritório de advocacia, que não trata diretamente sobre divórcio, será exibido e ignorado. O dono do problema quer saber como proceder, quais os passos, como funciona o processo do divórcio, como ficam os bens, quem ficará com o cachorro da família e por aí vai.

Quanto mais genérico o seu marketing for, menor a sua chance de conversão do investimento em resultado. Lembre da máxima que coloquei: internet é para segmentação.

Citei acima o uso apenas da compra de termos para exibição de resultados de busca, mas a mesma lógica serve também para redes sociais. Existem algumas diferenças entre usar mecanismos de busca e redes sociais para alavancar negócios, mas isso é assunto para outro artigo.

Marketing JurídicoDia 29 de julho, 19h (horário de Brasília), farei uma live aberta para falar mais sobre esse tema. Contarei com a presença da Dra. Zênia Cernov, uma advogada muito conceituada, com quase 30 anos de atuação. O objetivo é tirar as dúvidas e dar mais informações para quem pretende usar o marketing jurídico.

Para participar, se cadastre gratuitamente no site: https://www.guiadomarketingjuridico.com.br/

 

Te vejo lá!

Marcelo Vitorino

Marcelo Vitorino

Flipboard

Professor na ESPM e consultor de comunicação e marketing digital, Marcelo Vitorino reúne experiência no marketing corporativo, eleitoral, institucional e político.

leia mais

Mais artigos do autor:

Cuidado com os especialistas em mídias sociais Leia mais

23 de março de 2015

Marcelo Vitorino

O que é um especialistas em mídia social? Entenda as características fundamentais para não errar na escolha dos profissionais digitais

o que esperar das campanhas eleitorais em 2018 Leia mais

18 de dezembro de 2016

Marcelo Vitorino

O marketing político tradicional não impacta mais os eleitores como antes. Será preciso apostar no marketing digital e na mobilização da militância. Leia!

Artigos Relacionados:

Leia mais

10 de agosto de 2018

Maíra Moraes

O livro "Coisas que todos profissional que quer trabalhar com marketing político digital deveria saber" está disponível em formato impresso e digital nas lojas Amazon e Google Play.

Como criar link para WhatsApp Leia mais

31 de julho de 2018

Avatar

Listamos dicas rápidas para entender e usar da melhor forma o WhatsApp para sua empresa.