Além da mídia social

Stories: por que você não vive mais sem ele?

O Instagram Stories é um exemplo claro de que a cópia pode sim superar o original. Parece que ele sempre esteve ali, mas a verdade é que a função stories foi criada há pouco mais de um ano: em agosto de 2016, Kevin Systrom, CEO do Instagram, anunciava a nova função que, naquela época, levantava sérias suspeitas se “pegaria” entre os usuários. E pegou. Os números que lhe apresentarei neste artigo demonstrarão isso.

Na prática, o stories foi criado à imagem e semelhança do seu concorrente, o Snapchat. Fotos e vídeos que desaparecem depois de 24 horas. Mas então o que está por trás do crescimento extraordinário do Instagram Stories?

O primeiro fator é a conectividade com o Facebook. A integração entre as duas plataformas permite a localização de amigos do Facebook no Instagram, o que por si só aumenta consideravelmente o número de seguidores.

Podemos atribuir parte deste sucesso à aba Explore, onde as histórias de perfis de amigos que estão fazendo sucesso aparece entre os mais recentes. Isso ajuda bastante no crescimento de perfis pequenos, o que no Snapchat é muito mais difícil. Mais alcance, interação e conectividade tornam o Instagram Stories o ambiente mais propício para quem busca mais visibilidade.

A prova do quanto a nova função deu certo é que não demorou muito para ser estendida para o WhatsApp e para o Facebook. O que para muitos é uma tentativa de arrastar ainda mais o Snapchat para o fundo do poço, na visão de Zuckerberg é colocar as histórias temporárias ao alcance de todos.

Crescimento do Stories no Brasil e mundo

Os números demonstram o sucesso do Instagram Stories, que hoje tem 800 milhões de usuários no mundo inteiro. Diariamente, 300 milhões de pessoas utilizam a função. O ranking de cidades é liderado por Jakarta, São Paulo e Nova York.

O Brasil tem muito a ver com o sucesso do Instagram Stories e a derrocada do seu principal concorrente. Somos a segunda maior base de usuários da rede, com 50 milhões de usuários ativos mensais.

No Vale do Silício, considerado o berço das maiores empresas de tecnologia do mundo, o potencial dos brasileiros na rede não é menosprezado. Não é à toa que ficamos conhecidos lá fora como early-adopters. Calma aí, você nunca ouviu esse termo e não faz idéia do que ele significa? Explico para você: somos chamados de early-adopters porque embarcamos logo em uma novidade. De certa forma, nós brasileiros somos mais abertos ao novo.

Um número maior de usuários com o Stories tem tornado o Instagram ainda mais rentável, já que foram liberados anúncios em vídeos e fotos por meio deste canal. Os anúncios chegaram em janeiro de 2017, quando os usuários ativos diários já somavam 150 milhões. Hoje, já são 15 milhões de perfis comerciais e 2 milhões de anunciantes no mundo. Segundo a empresa, o número de usuários que chegaram até um negócio via Instagram é de aproximadamente 180 milhões no mundo todo, e 80% dos usuários seguem um perfil comercial.

Se comparado com o Snapchat, os dados são avassaladores. Com o último balanço divulgado este ano, o número de usuários era de 173 milhões. O baixo número de usuários e estagnação da rede social refletiu diretamente na queda de ações do Snapchat. Com o último balanço divulgado em agosto deste ano, o Snapchat registrou uma queda de 17% que veio junto com um rombo em suas contas e prejuízo de US$ 443 milhões no último trimestre deste ano.

Tudo muda o tempo todo no stories

Seja na função stories do Instagram, Whatsapp ou Facebook, uma verdade inegável é que tudo muda o tempo todo. Ligado a uma geração que anseia por novidades e não tem medo delas, as constantes atualizações e recursos em teste fazem com que a plataforma se torne ainda mais querida pelos usuários.

Só nos últimos meses, foram liberados recursos que permitem que os usuários gravem vídeos em câmera lenta. O superzoom é um modo que permite gravação com formato aproximado em close e trilha sonora de suspense. Sem contar a variação de máscaras, hoje a rede conta 18. Nem preciso dizer que já testei todas.

Outra mudança considerada por muitos um divisor de águas na diferenciação do Instagram Stories e do Snapchat foi uma função liberada no último dia 7 de novembro, que permite postar conteúdo direto da galeria, ou seja, tirado há mais de 24 horas.

“Com o Instagram Stories, os usuários não precisam se preocupar com o overposting [postagens em excesso], pelo contrário, podem exercitar a criatividade, compartilhando quantos posts quiserem com seus amigos na plataforma”, disseram os porta-vozes da empresa.

Não menos importante, a função vídeo ao vivo colocada junto ao Stories, faz com que o Instagram seja uma experiência pela qual usuários do mundo todo compartilhem momentos mais memoráveis. É por isso que você não vive mais sem o Stories.

O Instagram não divulga o faturamento separado do grupo. Mas se depender dos números e crescimento do Instagram movido pelo Stories, essa função não sairá da nossa vida tão cedo. Se você trabalha com marketing digital ou de alguma forma é ligado à área, é bom aprender a manusear muito bem essa ferramenta. Que tal começar agora mesmo? Se eu te convenci com os argumentos desse artigo, ajude-nos compartilhando-o!

Ana Eliza Oliveira

Ana Eliza Oliveira

Flipboard

Jornalista com experiência em marketing político e comunicação digital. Sócia da agência Nuvem Digital.

leia mais

Mais artigos do autor:

A ideia do aplicativo Sarahah é que as críticas e tenham impacto positivo Leia mais

10 de agosto de 2017

Ana Eliza Oliveira

Febre do momento ou não, o fato é que nada impediu que o Sarahah se tornasse o aplicativo de mensagens mais baixado no Brasil em menos de uma semana.

O stories do Instagram e o do Snapchat possuem o mesmo recurso: fotos e vídeos que somem em 24 horas. Leia mais

02 de dezembro de 2017

Ana Eliza Oliveira

Na prática, o stories foi criado à imagem e semelhança do Snapchat. Então o que está por trás do crescimento extraordinário do Instagram Stories?

Artigos Relacionados:

webinar vitorino Leia mais

07 de novembro de 2017

Maíra Moraes

No próximo dia 16, Marcelo Vitorino, especialista em comunicação digital realiza o webinar: 5 coisas que aprendi sobre comunicação digital de governos.

webinar marcelo vitorino Leia mais

24 de outubro de 2017

Marcelo Vitorino

Landing page? Para que isso mesmo? Em todos os meus cursos, de marketing digital ou marketing político, quando faço referência à landing page o clima muda.