Além da mídia social

Uma lição de marketing em games on-line

Sou de uma geração razoavelmente conectada, uso uma boa parte de ferramentas digitais, mas confesso que nunca fui um dos fanáticos por games na internet. Recentemente, ao usar o Facebook me deparei com um jogo muito interessante, do ponto de vista publicitário, o  “I am Playr”.

O game foi produzido pela We R Interactive em parceria com a Big Balls Films e trata da trajetória de um jogador de futebol em uma divisão secundária da liga inglesa.

Assim que você começa o jogo assume o papel desse estreante no time, sendo contratado como uma jovem promessa pelo River Park, interagindo com personagens obedecendo um roteiro cinematográfico de qualquer filme: um técnico linha dura, o ciúme de uma estrela veterana, o assédio das maria-chuteiras e as farras e brincadeiras dos colegas de clube.

Duas coisas me impressionaram ao jogar: o trabalho da produtora em produzir vídeos que ajudam a constituir o ambiente do clube e o encaixe do marketing com a jogabilidade do usuário.

Alguns dos vídeos que me chamaram a atenção

O usuário começa o jogo com pouca habilidade e deve desenvolvê-la em treinamentos como o abaixo:

Dependendo do desempenho há também vídeos produzidos por fãs:

Assim como acontece com os nossos jogadores, há também as baladas, mulheres e bebidas, quase sempre terminando com fotos em jornais:

Interação dos patrocinadores com o jogo

Atuei pelo River Park em uma temporada, nesse meio tempo recebi como prêmio por gols feitos um carro (MiTo, fabricado pela Alfa Romeo), tomei dezenas de energéticos (Red Bull) e assinei contrato de publicidade com uma fabricante de materiais esportivos (Nike). Repare nos anunciantes nos vídeos abaixo.

As inserções publicitárias foram feitas com tamanho bom senso que fazem parte da história do jogo sem causar constrangimento nos usuários.

Não achei dados sobre o montante investido no desenvolvimento da aplicação, mas pelos vídeos e todo o resto dá para pensar em valores elevados.

Mesmo tendo uma grande população conectada, procurei outros games de qualidade similar feito aqui no Brasil, mas não encontrei. De qualquer forma, fica a lição de marketing.

Até mais!

Marcelo Vitorino

Marcelo Vitorino

Flipboard

Professor na ESPM e consultor de comunicação e marketing digital, Marcelo Vitorino reúne experiência no marketing corporativo, eleitoral, institucional e político.

leia mais

Mais artigos do autor:

cinepolis brasil e a compra de likes Leia mais

05 de janeiro de 2018

Marcelo Vitorino

Mesmo após todos os alertas, ainda há quem insista em comprar fãs ou likes no Facebook. Leia o estudo que comprova como o engajamento não é afetado.

e-mail marketing, spam, publicidade Leia mais

22 de julho de 2013

Marcelo Vitorino

A diferença entre SPAM e e-mail marketing não diz respeito apenas a permissão para enviar mensagens. Origem e a situação da lista influenciam os resultados

Artigos Relacionados:

Blog Além da Mídia Social Leia mais

26 de julho de 2018

Maíra Moraes

Para atender essa demanda, a Presença Online, escola de marketing político digital, lançou o Combo Redes Sociais para Campanha Eleitoral, um programa composto de 4 cursos sobre o tema.

youtube markerting Leia mais

22 de maio de 2018

Marcelo Vitorino

Para marcas, empresas e influenciadores, o YouTube é uma oportunidade de exibição e também de comunicar algo mais completo do que um comercial de 30 segundos. Vamos conhecer um pouco mais?